maio 21

Liberdade virtual à luz do letramento crítico: o professor como agente transformador

Com base na leitura de textos relacionados aos temas em questão e nas práticas adotadas no ensino de língua estrangeira, este artigo visa apresentar e discutir as possibilidades de abordagem nas quais o letramento digital seja feito à luz do letramento crítico, viabilizando discussões em aula sobre a importância da liberdade virtual, de modo que o professor seja um agente multiplicador no processo de adoção de ferramentas que levem a liberdade aos usuários de tecnologia.
PALAVRAS-CHAVE: letramento digital, letramento crítico, tecnologia e ensino de língua estrangeira, liberdade virtual, professor.
Autores: Ester Guimarães Teixeira

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui