jun 18

Bolhatrix

Imagine que, ao invés de apenas ler as palavras a seguir, você está as ouvindo de uma mensagem de vídeo que começou a tocar no seu computador, sabe-se lá de onde ou por que razão. A mensagem é falada por um sujeito de voz grave, óculos escuros e que poderia muito bem
ter em cada mão uma pílula de cor vibrante. Dá pra ver o reflexo das mãos e das pílulas nos óculos escuros dele. Ele diz mais ou menos assim: (clique aqui para ler o texto que chega de fora da matrix)
Autor: Alexandre Oliva

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

jun 05

O dicionário online de língua como importante recurso didático

O dicionário de língua é o acervo de registro do léxico, dotado de critérios e sistematizações para a catalogação e o acomodamento das entradas e definições que nele estão presentes. No âmbito escolar, sua importância vem ganhando espaço à medida que aumenta a preocupação com o ensino do léxico. Neste trabalho, destacamos seis dicionários de livre acesso na internet e, com o uso deles, propomos atividades educacionais que vão além do livro didático, explorando as palavras, suas formações e seus sentidos.

Palavras-chave: dicionário online; dicionário de língua; ensino do léxico.
Autores: Geraldo Jose Rodrigues Liska

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

jun 04

Descrição de algumas atividades utilizando o celular em aulas de inglês

O uso de celulares, smart phones, tablets, gadgets em geral, juntamente com a internet e as redes sociais têm se tornado cada vez mais populares nos últimos anos, principalmente entre adolescentes e jovens, que chegam a ficar boa parte do tempo acessando esses aparelhos e suas funções para diferentes fins. Dessa forma, é comum a crítica de que o uso dessas ferramentas é prejudicial para estudantes, uma vez que são vistas como distractors que propiciam a falta de interesse dos estudantes por outras atividades. Diante dessa realidade se faz necessário pensar sobre as possibilidades de utilização de tais recursos na entrega do conhecimento ou até mesmo como motivadores. Este artigo pretende narrar algumas atividades (ou tentativas dessas) que lançaram mão desses recursos em sala de aula e como os alunos responderam às mesmas.
Palavras-chave: educação, tecnologias da educação, celular na educação, internet

Autores: Maíra Portugal

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

jun 03

Letramento Digital: competências e habilidades para navegação em rede

A discussão a que se propõe este trabalho apresenta como objetivo nortear alguns conceitos que permeiam o letramento digital. Por meio de uma pesquisa bibliográfica, relaciona o desenvolvimento do letramento digital, sua importância, bem como a necessidade de habilidades e de competências que possam assegurar o uso das tecnologias em seus mais diversos aspectos.
Autores: Josiane Brunetti Cani Ferrari

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

maio 22

Cultura Livre – Direitos Autorais na Internet

O artigo discute os direitos autorais no campo virtual, em virtude da crescente circulação de obras na rede. Por meio de levantamentos bibliográficos, objetiva-se refletir sobre os limites entre os direitos do autor e as leis do uso da internet, esperando-se conciliar esses dois aspectos.
Autores: Isabela Munhoz Braga
Lívia Vieira Coutinho Chagas

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

maio 21

A produção científica do UEADSL e a linguagem R: uma análise dos principais termos citados nos Anais do Congresso Nacional Universidade, EAD e Software Livre

O UEADSL é um evento on-line, promovido pelo LabSemiotec-UFMG, para discussão interativa das temáticas software livre, ensino a distância, cultura livre e suas relações com a Universidade. Este trabalho objetiva a análise comparativa, via linguagem de programação R e software livre RStudio, das palavras mais frequentes nos anais dos últimos três anos do evento. O resultado será a obtenção de nuvens de palavras com os termos mais citados nos trabalhos analisados e sua representatividade nesse universo de pesquisa.

Autores: Priscilla Tulipa da Costa

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

maio 21

Liberdade virtual à luz do letramento crítico: o professor como agente transformador

Com base na leitura de textos relacionados aos temas em questão e nas práticas adotadas no ensino de língua estrangeira, este artigo visa apresentar e discutir as possibilidades de abordagem nas quais o letramento digital seja feito à luz do letramento crítico, viabilizando discussões em aula sobre a importância da liberdade virtual, de modo que o professor seja um agente multiplicador no processo de adoção de ferramentas que levem a liberdade aos usuários de tecnologia.
PALAVRAS-CHAVE: letramento digital, letramento crítico, tecnologia e ensino de língua estrangeira, liberdade virtual, professor.
Autores: Ester Guimarães Teixeira

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

nov 27

Diferenças de gerações e a geração do “bullying”

Algumas ferramentas da semiótica greimasiana serão utilizadas para análise do percurso gerativo de sentido de um texto sobre “bullying” publicado na internet. O texto apresenta o posicionamento crítico de um pai português sobre a questão, levantando hipóteses sobre as razões deste fenômeno e realizando comparações entre a trajetória na infância e adolescência da geração atual e de sua geração. Os focos das análises serão as modalizações dos sujeitos e os percursos narrativos dos envolvidos em situações onde se caracteriza o “bullying”, tentando mostrar a base lógica das afirmações e suposições apresentadas no texto.
Autores: Lucas Coelho

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

nov 27

Megan e Josh – um caso de veridicção

Será apresentado o caso de Megan Taylor Meier, uma adolescente de 13 anos nascida em Dardenne Prairie, nos EUA. Sob o olhar teórico da veridicção da semiótica será analisado este Cyber Bullying que culminou no suicídio de Megan. A razão que a levou a depressão foi o término do namoro virtual com Josh, um personagem criado por suas vizinhas. Link: http://www.youtube.com/watch?v=v-u17Qk6zyA&feature=related
Autores: Anderson Pimentel Borges

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

nov 27

A polêmica sobre o blog “O mundo precisa de poesia”: uma análise semiótica

Este artigo tem o objetivo de analisar duas notícias sobre o projeto “O mundo precisa de poesia”, da intérprete brasileira Maria Bethânia. Os pressupostos teóricos estão ancorados em algumas categorias do percurso gerativo de sentido da Teoria Semiótica francesa. Espera-se que este trabalho possa contribuir para um quadro de reflexões sobre o blog em geral e, em particular, sobre uma paródia desse blog, que nos remete à  questão do bulling nesse espaço digital.
Autores: Rafael Batista Andrade

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui