jun 15

Vídeo: De onde vem o UEADSL

Roda de conversa na qual Ana Matte, Thalita Almeida e Adelma Araújo, membros do grupo de diretores do grupo Texto Livre, falam sobre o grupo e seus eventos, em especial o UEADSL, de onde veio e qual sua filosofia.
Autores: Ana Cristina Fricke Matte
Thalita Santos Felício de Almeida
Adelma Lúcia de Oliveira Araújo
Converse com as convidadas via comentários aqui no blog. “Caso o vídeo não esteja carregando normalmente, clique aqui e clique novamente, na página que abrir, sobre uma das opções de formatos listadas abaixo do vídeo

maio 22

Zona de desenvolvimento “distancial” por meio de tutoriais: caminhos para a autonomia na educação a distância

Atualmente cursos à distância e semi-presenciais têm sido criados a fim de possibilitar a flexibilização de horários para capacitação/estudo. Entretanto, a exigência da autonomia para o acompanhamento de cursos não-presenciais, bem como semi-presenciais, é grande e nem sempre o aluno que opta por esta modalidade de curso está consciente disso. Sendo assim, este trabalho visa refletir, por meio de entrevista semiestruturada, a experiência de alunos de três cursos à distância, sendo o primeiro uma Graduação em Licenciatura em Letras Português/Inglês, o segundo uma Pós-Graduação em nível de Especialização no Ensino de Línguas e o terceiro uma Pós Graduação em nível de Especialização em Literatura em Língua Inglesa. Ademais, objetivamos também refletir de que maneira a utilização de tutoriais e vídeo tutoriais podem ter facilitado a autonomia destes alunos. Como suporte, lançaremos mão das teorias de motivação e autonomia na aprendizagem, além da zona de desenvolvimento proximal.
Autores: Breno de Campos Belém
Carlos Adalberto dos Santos Cabral

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

overlord59-tux-neo-matrixEste artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2015.1

maio 21

Em que medida o letramento digital afeta a inclusão social

Este trabalho discorre sobre Letramento Digital, apontando sua importância mediante a ascensão das novas tecnologias. Por meio de um levantamento bibliográfico de autores como Soares (2002), Marcuschi (2002) e Coscarelli (2011), salientamos a necessidade de investimentos na educação, principalmente no que se refere à inclusão social.
Autores: Isabela Azevedo Miranda
Luísa Faria de Almeida Braga

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

maio 21

O lugar do letramento digital na escola pública

Partindo da premissa de que as TIC’s ocupam um espaço significativo na organização da sociedade moderna e nas relações que nela se estabelecem, faz-se inadiável a tarefa de conferirmos às TIC’s o seu devido lugar na educação e de criarmos mecanismos eficazes para que a escola (pública) explore amplamente os recursos que tem à sua disposição para que possa (a) instrumentalizar seus alunos a lidar com tais ferramentas e (b) promover a inclusão sociodigital por meio das práticas escolares.
Autores: Tatiana do Nascimento Cavalcante

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

jun 06

Ensino à distância no Brasil: tecnologia e desenvolvimento social

A educação a distância já é, indiscutivelmente, uma realidade no Brasil. Em um contexto de transformação social e maior ascensão econômica de classes antes excluídas dos processos educacionais, a educação a distância é uma excessiva exigência social e pedagógica para atender as necessidades massivas e diversificadas de educação e formação de pessoas, que procuram a formação superior como forma de serem mais bem inseridas no mercado de trabalho. Esse é um movimento pela democratização das oportunidades de acesso a bens sociais e, incluídos neles, à educação, levando em consideração as características do estudante, seus interesses, condições de vida e de trabalho. Nesse sentido, a educação à distância é uma revolução no ensino e os softwares livres são vetores dessa revolução. O acesso ao ensino superior e os softwares livres são fundamentais para o desenvolvimento sustentável do país e para o combate a pobreza. Pretende-se, então, nesse trabalho, relacionar como a educação à distância tem renovado os métodos de ensino nas instituições de ensino superior e como ela, juntamente com os softwares livres, possui capacidade de intensificar o uso da tecnologia da informação, diminuir a exclusão digital e, assim, transformar a realidade social brasileira.

Palavras-chave: Educação a distância, software livre, ensino superior, exclusão digital.
Autores: Letícia Neves Gomes: leticianevesg em gmail.com
Ana Flávia Sousa Ramos: ana_flaviasr em yahoo.com.br

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

jun 05

O papel do software livre na inclusão digital

Software livre (SL) é definido como um software cujo código fonte é aberto, mas o SL também é, em sua grande maioria, gratuito. Essa característica pode ser útil para a inclusão digital, em especial em países em desenvolvimento. A exclusão digital não é apenas uma conseqüência da pobreza, mas um fator de congelamento da condição de miséria e de distanciamento das sociedades. Atualmente, inclusão digital não significa apenas ter acesso ao computador, mas também ter acesso à Internet e utilizá-la como meio de informação. O SL pode ser um aliado da inclusão digital, por fornecer softwares aplicativos acessíveis e de alta qualidade.
Autores: Alice Oliveira Aguiar: liliaguiar01 em hotmail.com
Lorena Nunes Dias: lonunesdias em hotmail.com
Mariana da Mata Sacramento: mariana.rteq em gmail.com
Bárbara Caroline Ricci: barb_ricci em hotmail.com
Aline Barros Felix de Sousa: linebfs em gmail.com

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui