Letramento político e militância na ocupação Paulo Freire em Belo Horizonte

Este artigo objetiva apresentar a experiência de letramento de dois moradores da ocupação Paulo Freire, a partir da luta junto ao Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas – MLB, no processo formativo de letramento político e militância. Os moradores serão analisados a partir de uma entrevista e de informações disponibilizadas pelo movimento. Portanto mostrará a importância da formação política através da pratica da militância.

Palavras-chave: Letramento político, Ocupação, Militância, Movimento Social
Autores: Maura Rodrigues Estevão

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2017.2

21 thoughts on “Letramento político e militância na ocupação Paulo Freire em Belo Horizonte

  1. O relato dos letramentos, inclusive na esfera da luta política, de moradores de um assentamento fomentam a discussão proposta de forma bastante provocadora. As conclusões da própria autora não poderiam ser diferentes das nossas, leitores. Os letramentos são muitíssimo importantes para o exercício da cidadania, apesar de não ser a única variável para garanti-la, na medida que sem o conhecimento do código escrito, em uma sociedade de letramentos diversos, exclui a participação do sujeito de várias esferas da vida social. Agradeço à autora pela experiência trazida e reflexões provocadas.

    • Parabéns pelo tema
      Que estudo importante e que discussão necessária.
      Esse assunto deve a todo o momento ser levado a realização de políticas públicas que viabilizem cada vez mais o acesso das pessoas ao letramento.
      O letramento só trazem benefícios. Não há pontos negativos que devem ser considerados. E, talvez por isso, que ainda existam tantas dificuldades para se atingir o objetivo.

  2. O letramento político, assim como todos os outros letramentos, é construído na prática, por meio da experiência. Sendo assim, é muito interessante conhecer um pouco mais sobre as vivências que contribuem para que os sujeitos sejam letrados e tenham condições de atuar efetivamente sobre a realidade social de nosso país, problematizando, criticando e transformando o contexto brasileiro.
    Parabéns pela escolha do tema!

  3. Notável a luta desse grupo de pessoas que politicamente tem se conscientizado sobre letramento político acredito que não seja uma tarefa fácil, mas o interesse e esforço dessa comunidade pode fazer uma grande diferença. Além de um teto digno essas pessoas podem conseguir muito mais.
    BOA SORTE! TORÇO PELA LUTA DE VOCÊS…

  4. A explorar quanto aprendizado se adquire com a pratica, nos mostra que o comprometimento com movimentos sociais como este só tem a contribuir para a nossa formação enquanto individuo e enquanto sujeito ativo nas militâncias reivindicando os seus direitos.
    Parabéns pelo trabalho enriquecedor!

  5. Parabéns, pelo trabalho. Esse artigo”Letramento político e militância na ocupação Paulo Freire em Belo Horizonte” trás reflexões riquíssimas para minha formação, enquanto futuro educador.

  6. Olá!
    Inicio fazendo votos de que todos/as os/as “ouvintes” possam deixar suas contribuições, participar ativamente da mesa e levar consigo um pouco do conhecimento aqui construído.

    Importantes considerações vem sendo tecidas pelos/as “ouvintes/leitores/as”.

    A educação constitui um direito- além de ser dever do Estado e da família, o que diz respeito à inserção da criança e do jovem em uma instituição de ensino; de outro lado, entretanto, muito pouco é dito quanto à formação cidadã, ao “letramento político”, ao desenvolvimento de capacidades críticas… No estudo apresentado pela autora Maura Estevão fica claro que a luta social representou um instrumento para o letramento.

    Por que o tema ainda é tão pouco debatido?.

    Abraços,
    Cibele Ferreira Figueiredo.

  7. Parabéns Maura, o artigo apresenta o contexto de Letramento Político na ocupação Paulo Freire e isso me faz imaginar, e se todas as pessoas tivessem acesso ao Letramento Político? O que é indispensável, ainda mais na atual conjuntura política em que cada vez mais surgem leis e decretos (por uma tiuria) que destroem os direitos dos brasileiros, e uma grande maioria (prejudicada)que continuam inertes, porque não tem possui esse letramento político. Acredito que o letramento político faz com que as pessoas percebam o quanto estão sendo desrespeitadas e é um motor para ir em busca dos direitos. Obrigado pelo artigo.

  8. Parabéns, Maura Rodrigues Estevão.

    A educação e a história se constroem nas interações do cotidiano. Nesse sentido, conhecer os mecanismos de dominação simbólicos e concretos que estão presente no nosso cotidiano pode ser um dos caminhos para a promoção uma política educacional que leve em conta os grupos social e historicamente discriminados.

    Força na luta.

    Abraços;

    Ricardo Tadeu Barbosa.

  9. parabéns pelo trabalho, creio que não foi um trabalho facil, mas de suma importancia não é verdade? O letramento na pratica de forma visivil mostra uma realidade para a contrução de uma ementa para os novos e futuros educadores e de fato Paulo freire sempre será uma figura na contrução de conhecimentos.

  10. Olá!

    Conforme previamente dito, o tema é crucial e, por vezes, não tem reconhecida esta importância.
    Oportunamente, parabenizo-lhe por toda a construção em torno do tema em especial por recorrer a Paulo Freire, educador, pedagogo, filósofo, Patrono da Educação (titulação concedida pela Lei 12.612/12 e que está em discussão no Senado Federal: https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaoideia?id=90310).

    Para aqueles que desconhecem o legado de Freire, recomendo* “Pedagogia do Oprimido”, na qual é mencionada a ideia proposta pela Maura Estevão: ir além da mera “educação bancária”.
    À autora: senti falta da referência bibliográfica das obras de Freire Consultadas.
    Abraços.
    Cibele.

    *FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido, 17 ed., Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

  11. Maura Parabéns! você elaborou um trabalho excelente. Achei muito valioso esse artigo pela troca de saberes e os letramentos que são construídos com as experiencias de vida e ademais pelo fato riquíssimo da consciência cidadã que é gerada na ocupação Paulo Freire com os cursos de consciência politica. vocês fortalecem a luta com esse trabalho pois vocês letram para a vida no seu sentido mais amplo. Parabéns novamente! precisamos muito do letramento politico na atual conjuntura politica, mais do que nunca o país carece desse letramento.

  12. Oi Maura, belo texto e reflexão, me interessei muito ao longo dele. Principalmente pelas características de ser um contexto de constante luta, e intensa vivencia, e o letramento moldado é forte feito aço. Muito massa!

Deixe uma resposta