(Re)leitura das práticas de letramento: uma nova visão

O presente artigo propõe uma análise crítica de textos do livro artesanal realizado pelos alunos da Licenciatura em Educação do Campo da UFVJM intitulado “Memórias de letramentos: vozes do campo”. O trabalho baseia-se nos conceitos de letramento e gêneros textuais discursivos e propõe, ainda, uma releitura didática das práticas de letramento no sistema de ensino atual.
Autores: Emanuela Raymunda de Souza Miranda
Iarla Pereira dos Santos
Wallison Victor Caldeira de Freitas

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

46 thoughts on “(Re)leitura das práticas de letramento: uma nova visão

  1. O artigo “(Re)leitura das práticas de letramento: uma nova visão” apresenta um estudo muito interessante em torno do livro “Memórias de letramentos: vozes do campo”. Nota-se, a importância que as autoras atribuem as diversas práticas de letramentos que cada pessoa possui – de acordo com o contexto na qual está inserida. Também é de grande relevância a reflexão que as autoras fazem em torno das reeleituras das diversas práticas de ensino.

    • Olá, isto mesmo! Nosso propósito é fazer um leitura dos letramentos que possuímos em diferentes contextos cotidianos, no qual é registrado no livro “Memórias de Letramento: vozes do campo” e assim fazer uma releitura das práticas de ensino atualmente utilizando-se os letramentos.

      • O livro é excelente, pois retrata as vivências e experiências do nosso povo. Parabéns ao grupo pelo trabalho.

    • Olá! De fato nosso maior objetivo é mostrar como os diferenciados tipos de letramentos surgiram ao longo da nossa trajetória escolar e como contribui atualmente com a nossa formação, é muito gratificante perceber que os livros de didáticos também trazem essa preocupação de levar diversificados tipos de letramentos para os estudantes levando em consideração o contexto no qual cada um deles vivenciam.

  2. Olá! Bem vindo ao nosso artigo, nele vocês poderão ter uma releitura das práticas de letramento vivenciadas pelos discentes do curso de Licenciatura em Educação do Campo, baseando nos aprendizados ao longo nas disciplinas ofertadas no 4° período da área de Linguagens e Códigos do curso, das analises realizadas a partir de livros didáticos e pelo livro artesanal – ‘Memórias de letramentos: vozes do campo, assim apresentamos as práticas de letramento como fonte de transformação social , e como essas práticas foram se aperfeiçoando ao longo do nosso processo escolar e como podemos continuar melhorando as mesmas para nossa melhor atuação como futuros docentes e maior aprendizado dos estudantes.

  3. Parabéns aos colegas da LEC pelo brilhante artigo. A releitura que vocês retratam no texto é importantíssima para nossa reflexão enquanto futuros docentes. Pois, este nos leva a refletir o quanto nós como futuros professores de diversas áreas do conhecimento precisamos está sempre em formação contínua para revertermos os erros no processo educativo que sentimos falta, levando assim aos nossos futuros discentes do ensino regular, um aprendizado contextualizado e reflexivo a cerca de diversas formas de se ler os letramentos de mundo.

    • Sim Sarah. Nós como futuros docentes com uma formação para educação do campo, no qual contextualiza ainda mais o ensino, devemos nos preocupar com as práticas de ensino levada aos nossos alunos. Os letramentos são formas de acesso a diferentes espaços em práticas sociais cotidianas. Além dos letramentos que mais são apresentados, devemos também dar ênfase a aqueles que vêm da realidades dos alunos no qual atenderemos. O artigo propõem esta análise como forma de releitura das nossas próprias práticas.

      • Olá! Parabéns pelo artigo!
        É interessante a escrita do artigo de vocês. É de suma importância que os educadores levem em consideração a os saberes trazidos pelos discentes para a sala de aula, pois por menor que seja é letramento, é conhecimento e trabalhando de forma que atenda a realidade dos estudantes só tem a contribuir na formação do educando.

        • Obrigada! Sim, é de suma importância contextualizarmos o ensino do aluno com seu cotidiano, até porque, como por exemplo os sujeitos do campo, possuem um riqueza cultural em tamanho que pode ser muito bem trabalhada em diversos conteúdos e nos letramentos.

    • Ola! Agradecida pela sua participação no nosso artigo, entendendo que é importante a participação em diferenciados contextos é que visamos estudar sobre os letramentos e como ele é importante para inclusão dos estudantes em diferenciados contextos sociais, uma vez que isso proporcionará maior conhecimento e trocas culturais além de uma melhor preparação ao estudante em contato tanto com novos gêneros quanto com diversificadas formas de letramentos.

    • Olá! Obrigado pelo seu comentário em nosso artigo, acreditamos que os letramentos proporciona essa leitura de mundo , por isso com esse trabalho queremos estimular outras pessoas a compreender um pouco mais desse processo, e principalmente exemplificar como conseguimos identificar essa abordagem dos letramentos no nosso processo escolar e nos aprendizados a partir da disciplina de gêneros discursivos e textuais.

    • obrigado Sarah, sim é importante para nós como futuros educadores, apresentarmos formas diversas de aprendizagem, isso não só melhora a qualidade de ensino, como também nos aprimora como profissionais.

  4. Olá, meninas! O artigo de vocês é muito importante porque retrata as diversas formas em que o individuo pode letrar-se, de acordo com as diferentes práticas sociais em que ele está envolvido. Sempre digo, que é muito importante que o professor traga para sala de aula, exemplos práticos, do cotidiano dos alunos. Esse processo poderá tornar o aprendizado dos alunos mais fácil. Parabéns!!!

    • Obrigada! Nós como futuras (os) educadores do campo, mais do que nunca apoiamos a prática e envolvimento dos alunos com o seu cotidiano dentro da sala de aula. Os letramentos que possuímos são inúmeros e cada indivíduo tem uma forma de compartilhar seus saberes através dos diversos gêneros discursivos e textuais, por isso torna-se fundamental a presença dos letramentos nos conteúdos escolares.

    • Olá! obrigado pela sua participação ao nosso artigo, de fato é muito importante que enquanto futuros docentes possemos ter essa visão de que as diferentes práticas sociais que tornam o sujeito mais preparado e em contato com diversificados conhecimentos, e a partir do contexto em que vive o professor pode ter essa visão de contribuir com atividades familiarizadas ao seu cotidiano, que despertarão maior interesse e desenvolvimento escolar do aluno.

  5. Parabéns!!!
    Aprender e ensinar sobre o nosso cotidiano torna tudo mais fácil. Porque é muito prático falar e entender aquilo que está perto de nos, o que temos contato em nosso dia a dia. Paulo Freire concordaria comigo. rsrsrsrsrs…

    • Obrigado Natiele! Com certeza Paulo Freire concordaria com você e ainda faria algumas reflexões a respeito rs. O nosso curso é baseado na pedagogia da alternância no que reflete o que o próprio autor diz sobre ação-reflexão. Este também reflete nos dizeres das práticas dos diferentes letramentos em nosso artigo!

      • Parabéns pelo estudo (RE)LEITURA DAS PRÁTICAS DE LETRAMENTO: UMA
        NOVA VISÃO! Gostei bastante do percurso de revisitar o conceito de letramento, levando-se em conta o cenário do campo. É instigante ver as nossas memórias, situadas nas nossas práticas, orientando as nossas representações. É muito bom aliar a teoria com a prática. Então…. diante disso, como futuros educadores, vocês já têm ideia de como articular os conceitos de letramentos com conceitos dos diferentes gêneros, considerando os públicos diferenciados?

        • Obrigada pelo comentário!
          Bom, estamos em um processo constante de construção dos saberes. O curso da Licenciatura em Educação do Campo, está me proporcionando esta nova visão, e fazendo com que eu repense no atos didáticos no ensino atual.
          Vendo que nós como sujeitos que circulamos em diferentes espaços, necessitamos que a abrangência dos letramentos não fique apenas em situações generalizadas, mas utilizar dos diferentes letramentos como fonte de acesso as diferentes práticas sociais. Penso que o conceito de letramento pode ser articulado com os diferentes gêneros a partir do contexto que aluno vivência. Um sujeito do campo por exemplo, em seu cotidiano, vivência lutas pela terra e para isto necessita de um entendimento voltado á política, diretos e deveres, para garantir que sua comunidade e sua família não se prejudique. Mas também, utilizar dos causos, lendas, músicas tradicionais e outros infinitos elementos como representações reais do seu cotidiano e com o mesmo articular nos diferentes conteúdos não só da disciplina de Português, mas em todas as outras. É pensar no letramento também como forma de um trabalho interdisciplinar.

        • Ola! Obrigado pelo seu comentário, Sabendo que e as práticas de letramentos nos prepara para compreender nosso contexto social e de diversificadas culturas, que buscamos entender a importância da nossa trajetória escolar para o nosso processo de formação, por estarmos em um curso de Licenciatura em Educação do Campo, vejo que podemos utilizar de recursos como: a cultura, contos, poesias, causos para explicar determinadas disciplinas além de fazer por exemplo uso de imagens que remetem a realidade dos estudantes nos livros didáticos, e assim facilitar a processo de aprendizagem. Para outro contexto que não seja o campo vejo a importância de utilizar dos diversificados gêneros textuais para aproximar da realidade demandada pelo público alvo, ainda que seja um desafio enorme já encontramos desses materiais em algumas escolas e abraçando essa ideia contribuímos para que ela só tenha a se propagar

    • Olá! Obrigado pela sua contribuição ao nosso artigo, de fato quando compreendemos também a trajetória escolar dos alunos fica mais fácil de contribuir com conhecimentos que irão de fato fazer diferença tanto na sua formação pessoal quanto social em seu meio. para um futuro docente essa é uma peça chave para melhor desenvolvimento das aulas e maior participação dos alunos e comunidades envolvidas.

    • Olá! Obrigado pela sua contribuição ao nosso artigo, Como futuros docentes percebemos que entender o contexto de vida do estudante é de suma importância para o desenvolvimento do aluno e para melhoria nas atividades das aulas, uma vez que nos permite também compreender o processo de formação pelo qual o aluno veio passando e assim conseguir contribuir para seu aprendizado e para avanço também da cidade/comunidade em que vive, embora isso ainda seja um grande desafio se torna também uma grande oportunidade de aprendizado docente.

  6. Parabéns pelo estudo (RE)LEITURA DAS PRÁTICAS DE LETRAMENTO: UMA
    NOVA VISÃO! Gostei bastante do percurso de revisitar o conceito de letramento, levando-se em conta o cenário do campo. É instigante ver as nossas memórias, situadas nas nossas práticas, orientando as nossas representações. É muito bom aliar a teoria com a prática. Então…. diante disso, como futuros educadores, vocês já têm ideia de como articular os conceitos de letramentos com conceitos dos diferentes gêneros, considerando os públicos diferenciados?

    • Obrigada pelo comentário!
      Bom, estamos em um processo constante de construção dos saberes. O curso da Licenciatura em Educação do Campo, está me proporcionando esta nova visão, e fazendo com que eu repense no atos didáticos no ensino atual.
      Vendo que nós como sujeitos que circulamos em diferentes espaços, necessitamos que a abrangência dos letramentos não fique apenas em situações generalizadas, mas utilizar dos diferentes letramentos como fonte de acesso as diferentes práticas sociais. Penso que o conceito de letramento pode ser articulado com os diferentes gêneros a partir do contexto que aluno vivência. Um sujeito do campo por exemplo, em seu cotidiano, vivência lutas pela terra e para isto necessita de um entendimento voltado á política, diretos e deveres, para garantir que sua comunidade e sua família não se prejudique. Mas também, utilizar dos causos, lendas, músicas tradicionais e outros infinitos elementos como representações reais do seu cotidiano e com o mesmo articular nos diferentes conteúdos não só da disciplina de Português, mas em todas as outras. É pensar no letramento também como forma de um trabalho interdisciplinar.

  7. Parabéns pelo exelente artigo. Essa releitura traz uma grande importançia e valorização da diversas práticas de letramento que cada individeo tem de acordo com sua realidade. Parabéns ?????????

    • Ola! Obrigado pela sua contribuição ao nosso artigo, as praticas de letramentos preparam o sujeito para contato com novas possibilidades e culturas diversas, além de não só apenas contribuir com o aprender a ler escrever mais compreender os diversificados sentidos que uma palavra por exemplo pode ter em contexto sociais diferentes, e assim nesse artigo percebemos a importância de valorizarmos os aprendizados adquiridos pois são eles a base da nossa formação.

    • Obrigado Neia! Fazer esta releitura torna-se importante para o nosso desenvolvimento como futuros educadores, pensar em atos que não forma satisfatórios em nossas épocas e ampliar os olhares ás necessidades dos educandos.

    • Ola! Obrigado pela sua participação no nosso artigo, entendendo que os letramentos fazem uma preparação e proporciona contato com culturas e contextos sociais diferentes é que buscamos compreender como foi a sua evolução ao longo da nossa trajetória escolar até a atualidade, levando em consideração que essas “memórias” possibilitam e contribuem para nosso processo de formação.

  8. Parabéns! gostei muito da releitura de vocês, achei muito significativa, pois vocês me fizerem olhar por outros horizontes., principalmente quando vocês falam a respeito da escola anteriormente de como ela era tradicional no ato da alfabetização que me faz recordar a época dos meus avós. Ressalto que vocês foram muito felizes no texto de vocês, pois é como Soares explana que se apropriar da escrita é diferente de aprender ler e a escrever.

    • Ola! Fico muito feliz com sua contribuição ao nosso artigo, buscamos sim verificar esse ato de apropriação da escrita como caminho chave do processo de ler e escrever no nosso percurso escolar, essa comparação com os antigos métodos de aprendizagem é que nos faz ir em busca de aperfeiçoamentos e melhorias significativas no processo educacional.

    • Obrigada! Que bom que o texto lhe fez enxergar novos horizontes, isto já faz valer a pena a escrita deste artigo. A alfabetização por si só se torna algo mecanizado, é necessário que o educador ensine aos alunos utilizar estas ferramentos em diferentes práticas sociais.

    • Olá! Obrigado pela sua contribuição ao nosso artigo, buscamos fortalecer a ideia de que os letramentos proporcionam novos horizontes e que não só é a porta para o processo de aprender a ler e escrever como também compreender o que se escreve e o que se diz baseando no contexto social do qual o sujeito está inserido, observar como foi a nossa trajetória escolar nos possibilita reavaliar o processo de ensino aprendizado e como futuros docentes buscar formas de melhorias no campo educacional.

    • Obrigado pela contribuição, sim é importante fazermos essa diferenciação entre alfabetização e letramento. No nosso país temos um grande número de analfabetos, mas vele ressaltar que dentro desse número existem pessoas com capacidades indescritível, que atuam em esferas políticas da sociedade, o que requer práticas letráveis especificas para isso, no caso o letramento político. Então temos que buscar práticas letráveis que atendam as especificidades das pessoas, mas que possam ajudá-las como um todo.

  9. Muito interessante essa análise partindo de um olhar de futuros educadores para pensar as práticas educativas dos futuros alunos. Perceber a importância de uma renovação no processo escolar a partir das próprias experiências é um grande passo para que ela aconteça. Parabéns aos autores pela sensibilidade.

    • Obrigado! Ao realizar este artigo, nos remetemos a nossas reflexões que temos durantes as aulas no curso da Licenciatura em Educação do Campo. E a partir disto trouxemos como reflexão para o nosso futuro como profissionais.

    • Muito obrigado Maura. escrever novos métodos de letramento e usar nossa experiencia como alunos, é uma maneira de não repetir o que estava sendo feito, o ensino mecanizado forma pessoas alienadas, e pessoas alienadas são manipuladas facilmente.

  10. Parabéns, aos autores pelo trabalho. O artigo”(Re)leitura das práticas de letramento: uma nova visão” traz reflexões riquíssimas para a minha formação, enquanto futuro educador.

    • Que bom poder ajudá-lo Manoel. Nossa formação como educadores do campo, necessita que se reflete o ensino padrão que se é dado em todas as escolas. Contextualizar com a vida do aluno e pensar em atos que o identifique e ajude em seu meio se torna relevante aos educadores.

  11. Parabéns aos autores pelo artigo. Enquanto professor de Ciências da Natureza, sou um pouco leigo em relação a discussão sobre letramentos. Porém, compreendo sua importância, não apenas na formação escolar, mas também na formação cidadã dos estudantes. Atuando em sala de aula percebo uma defasagem cada vez maior desses processos, desde os anos iniciais, que só vai se intensificando com o passar dos anos. Sendo assim, há uma dificuldade acumulada na compreensão de várias disciplinas, uma vez que os estudantes possuem dificuldades relacionadas a codificação e decodificação dos mais variados textos. Pensando nisso, qual a posição dos autores desse artigo perante a essa defasagem nos letramentos, que dificulta a codificação e decodificação em todas as disciplinas?

    • Olá Williasmar, em meu ponto de vista, essa defasagem vem por conta de uma formação descontextualizada que é passada aos alunos. Uma escola e sua gestão que se preocupa em contextualizá-los de acordo com sua realidade, tende a não só valorizar, mas tornar o processo ensino aprendizagem facilitador. Estes é um dos maiores desafios, tornar as escolas contextualizadas.