UEADSL é um jogo: conheça nossa jogada!

Pensar o UEADSL como um jogo é a base de sua eficácia: somente quando o jogador assume o papel do personagem, que lhe é designado, a mágica acontece: a destreza necessária é aprendida e a perspicácia para ir além do óbvio é, aos poucos, adquirida, processo que se pode chamar de empoderamento do jogador. Utilizando a proposta de Ajogada, uma técnica de elaboração e análise de projetos pela gamificação, apresentamos aqui como funciona o jogo do UEADSL.
Autores: Ana Cristina Fricke Matte
Thalita Santos Felício de Almeida

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

 

10 thoughts on “UEADSL é um jogo: conheça nossa jogada!

  1. Muito interessante esse artigo. Pode-se incorpora-lo ao mundo atual, uma vez que para alcançar o auge do sucesso é necessário assumir as responsabilidades e incorporar o sujeito que almeja ser futuramente.

    • Tamara (é isso?), de fato responsabilidade é uma palavra importante: é muito comum pensar em tecnologia na educação para tornar o trabalho mais fácil. Ok, não precisa ser árduo, mas também não dá pra aprender sem algum tipo de esforço, ou melhor, sem comprometimento. Ter comprometimento significa, dentre várias outras coisas, não desistir ao primeiro empecilho. Isso é responsabilidade e cabe, sim, em muitas outras situações.
      Obrigada pelo comentário.
      Ana

  2. Muito interessante. Deve-se ter consciência de como a tecnologia pode contribuir nas práticas educativas e visualizar o que chamariam de “difícil e complicado” numa perspectiva diferente. A interação, mesmo que não presencial, é imprescindível na fluidez do processo de ensino e aprendizagem e, nesse jogo, não pode haver apenas um ganhador.

    Obrigado pelo texto.

    • lpliberato,
      de fato existe muita resistência em relação à interação online, a qual nós vemos como oposta à interação presencial. Será mesmo? Acho que tudo faz parte de um gradiente ou até de um contínuo, dependendo dos parâmetros que adotarmos na observação. Se interação for tomado pelo quesito “envolvimento dos atores no processo”, esta interação aqui nos comentários do UEADSL são anos luz mais próximas do que a que temos com desconhecidos dentro de um elevador, mesmo que palavras sejam trocadas. Educação requer esse envolvimento, não importa por onde ela ocorra. É por isso que buscamos na gamificação e em comunidades de prática e aprendizagem situada, além de Paulo Freire, as bases pro trabalho que desenvolvemos.
      Obrigada pelo comentário e um ótimo UEADSL para você!
      Ana

  3. Olá, Ana e Thalita!

    Inicialmente quero parabenizá-las pelo excelente trabalho que vocês vem desenvolvendo. Criar o UEADSL foi mais uma das bem-sucedidas ideias de promover reflexões e discussões dos mais variados temas, envolvendo gêneros acadêmicos. Eu sou fascinado por esta nova modalidade de evento, porque tu podes escolher as leituras, acompanhar as tendências e pesquisas com softwares livres e questões relacionadas aos estudos nas áreas de linguagens e tecnologias. Além disso, o UEADSL dá a oportunidadde e incentivo à produção científica. Evidentemente que organizar um evento como este é bastante trabalhoso, mas pelas manifestações dos participantes do evento percebo o quão produtivos e pertinentes são as pesquisas que vem de diversas regiões do país. E isso é inovar. Outro ponto que acho interessante no evento é que não temos só 10 ou 15 minutos para discutir um tópico da apresentação. Tenho, além do conforto do meu local (em casa ou em qualquer outro lugar), a possibilidade de interagir diretamente com os autores, dar sugestões, ganhar indicações, trocar ideias e contruir o saber científico coletivamente ou colaborativamente.

    Mais uma vez parabéns por tudo que vocês tem feito e contiuem adiante!

    • Olá, Bruno, que bom encontrá-lo por aqui! Muito obrigada por suas colocaçõoes, tão generosas. O UEADSL dá trabalho, mas o grupo de voluntários pode crescer e, como em todas as partes do evento ele acontece nessa linha do fazer para aprender, todos podem sair ganhando com isso, não só pela distribuição do trabalho em mais mãos, mas também porque novas cabeças sempre trazem novas ideias: partilhando o que sabem os “velhos” com o que trazem os “novos”, todos aprendemos, não é mesmo?
      beijos,
      Ana

  4. Obrigada a todos pelos comentários, já respondidos pela Ana.

    Ana, é curioso pensar que o UEADSL já começou grande, com as disciplinas de produção textual, e hoje continua maior ainda, acredito que em todos os seus níveis (estrutura, participantes, interações etc). Repensando o evento como um jogo, avaliando seu histórico ou o que queremos para o futuro é sempre um mar de informações e de possibilidades. Fico feliz por fazer parte dessa história durante tanto tempo e por poder escrever sobre o evento na minha dissertação. Acho que não poderíamos ter encontrado outro tema tão relevante e merecedor.

    • Thalita,
      para mim, o UEASL é sempre grande, pelo impacto que causa na sala de aula que o acolhe como ferramenta, mas é também ainda pequenino, diante do que pode vir a ser, um espaço de interação entre estudantes e professores universitários do Brasil todo. Estamos sempre trabalhando para que a estrutura possa acolher todo esse mundão de gente interessado em um ensino engrandecedor, um passo à frente da atualidade do evento. É por isso que pensar o UEADSL como um jogo é fundamental: assim nós garantimos que as premissas educacionais não se percam no meio do aparato tecnológico. Obrigada por pensar isso comigo 🙂

  5. Pingback: Público engajado e conferências com temas variados marcaram edição do UEaDSL – CAED – Centro de Apoio à Educação a Distância

Deixe uma resposta