O uso do software livre App Inventor no processo de ensino e aprendizagem da lógica no curso de graduação em Sistemas de Informação

A pesquisa realizada analisou o uso do software livre App Inventor no processo
de ensino e aprendizagem de lógica de programação por meio da construção de software no curso de graduação em Sistemas de Informação. A metodologia adotada foi fundamentada na análise de um questionário, em que se buscou compreender o percurso do estudante em relação ao uso do software livre App Inventor. Objetivou-se identificar as potencialidades e limitações do uso do software livre App Inventor no processo de ensino e aprendizagem.
Autores: Leila Jane Brum Lage Sena Guimarães
Ana Paula Diniz Arruda
Agnaldo Lopes Martins

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

15 thoughts on “O uso do software livre App Inventor no processo de ensino e aprendizagem da lógica no curso de graduação em Sistemas de Informação

  1. Caros autores,
    Já tinha ouvido falar sobre o software App Inventor, porém, ainda não tinha lido nada a respeito. Através do leitura deste trabalho e pesquisas paralelas sobre o software, é possível dizer que o App Inventor facilita o ensino/aprendizagem da lógica de programação, sendo um software que utiliza uma interface gráfica bem lógica. Baixei uma versão traduzida para português e estou utilizando. Parabéns pelo trabalho!

    • Obrigado Lucas,
      Realmente nossa experiência foi produtiva na lógica de programação com o uso do App Inventor.

  2. Prezados(as), boa tarde!
    Em minha prática diária enquanto docente universitária, percebo o quanto tem sido desafiador inovar em sala de aula. Precisamos cada vez mais nos capacitar para buscar estratégias metodológicas que contribuam para estimular a aprendizagem significativa em nosso meio. Este artigo me fez refletir sobre o software App Inventor que para este grupo de alunos, facilitou
    o ensino/aprendizagem. Assim, esta metodologia pode ser exemplo para outros docentes e discentes no constante desafio de inovar em sala de aula.
    Parabéns aos autores e agradeço a partilha e significativa contribuição.
    Com estima,
    Karla Rona

    • Obrigada Karla!
      Nossa preocupação foi justamente estimular a aprendizagem, repaginando o processo já desgastado.

  3. Prezados(as), boa tarde!
    Em minha prática enquanto docente universitária, percebo o quanto é desafiador inovar em sala de aula. Estamos trabalhando com discentes cada dia mais sedentos por novas metodologias e o software App Inventor demonstrou que, para este grupo de alunos, facilitou o ensino/aprendizagem na lógica da aprendizagem significativa. A leitura deste artigo em muito contribuiu para minha capacitação e ampliou minha reflexão sobre novas metodologias em sala de aula.
    Agradeço aos autores e parabenizo pelo trabalho.
    Com estima,
    Karla Rona

  4. Prezados(as), boa tarde!
    Em minha prática enquanto docente universitária, percebo o quanto é desafiador inovar em sala de aula. Estamos trabalhando com discentes cada dia mais sedentos por novas metodologias e o software App Inventor demonstrou que, para este grupo de alunos, facilitou o ensino/aprendizagem na lógica da aprendizagem significativa. A leitura deste artigo em muito contribuiu para minha capacitação e ampliou minha reflexão sobre novas metodologias em sala de aula.
    Agradeço aos autores e parabenizo pelo trabalho.

  5. Não conhecia o software. Após conhecê-lo, verifiquei que é uma ferramenta extremente importa no desenvolvimento. Vou aplicar em meus alunos.

  6. Prezados,

    Parabéns pelo artigo, bem escrito, conciso e fundamentado. Outros aspecto que considero muito importante é o olhar nas expectativas dos estudantes e considerar o conhecimento nato e da geração pertencente. O sucesso de tal ação pode ser observada nos resultados apresentados no artigo.

    • Obrigado Constantino,

      Os alunos chegam com grandes expectativas e nosso trabalho é direcioná-los e encantá-los com os novos desafios.

  7. Excelente iniciativa. Pretendo colocar em prática o uso do APP Inventor em uma turma minha quando estiver novamente lecionando Lógica de Programação. Concordo que o maior sentimento de frustração para a atual geração é o tempo de construção de um algoritmo versus o resultado final. A atual geração não consegue mais desenvolver utilizando VISUALG.

    Já utilizei o “Scratch” para demonstrar a lógica para os alunos. Usei até o portal CODE.ORG para motivar. Também já fiz experiências de ensinar Lógica e uma Linguagem de Programação atual ao mesmo tempo para tentar diminuir esse sentimento de frustração e desejo por resultados rápidos. Porém a experiência ainda me leva a crer que um BOM LÁPIS e PAPEL e algumas horas de esforço mental ainda são um bom caminho para o aprendizado prático e real de lógica de programação. Nem sempre o atalho rápido é o melhor caminho.

    Talvez essas iniciativas ajudem a AMPLIAR e MELHORAR a satisfação.

    Pretendo TESTAR o APP INVENTOR como forma de aprimorar o aprendizado de lógica.

    Obrigado.

    Ronald Costa

    • Olá Ronald,

      Compartilhamos do BOM LÁPIS, PAPEL e ESFORÇO MENTAL. Só que os alunos chegam com grandes expectativas e nosso trabalho é direcioná-los e encantá-los com os novos desafios.

  8. Pingback: Conferências de especialistas sobre universidade, EaD e software livre são destaque na programação do UEADSL 2016/2 – CAED – Centro de Apoio à Educação a Distância

  9. Autores Ana, Leila e Agnaldo, parabéns pelo trabalho!

    A questão do uso de programas que auxiliem estudantes a aprenderem conteúdos é muito importante e pertinente!
    Para muitos estudantes, principalmente dos cursos de T.I., o tema lógica de programação não é simples. Muitos estudantes tem seu primeiro contato com este tema somente nos primeiros semestres do curso superior.
    Acho muito interessante o desenvolvimento de programas e pesquisas que tenham como objetivo aumentar a qualidade das aulas e ajudar o estudante a superar suas dificuldades.

  10. Ola! Parabéns pelo artigo!
    Já cursei Sistemas de Informação, e achei bastante desafiador em um primeiro momento o ensino de lógica de programação (que a grade curricular não tinha). O uso de uma ferramenta de programação visual deveria ser encorajada, que apesar de ser considerada “fácil”, proporciona uma boa forma de ensino e aprendizagem. Se na minha época nós tivéssemos, provavelmente eu seria um programador melhor.