UEADSL: evento científico assíncrono e de acesso livre

As instituições de ensino superior costumam organizar eventos científicos, como congressos e simpósios, com o objetivo de divulgar a produção realizada e debatê-la. A maior parte desses eventos ocorre presencialmente, no entanto, após a iniciativa de algumas instituições, é possível participar de eventos realizados integralmente pela internet, como o UEADSL – Universidade, EaD e Software Livre, um congresso nacional online promovido pelo Grupo Texto Livre/UFMG e por colaboradores. O objetivo deste trabalho é descrever a forma de organização do UEADSL e analisar os impactos gerados pelo evento tendo em vista o formato, o cronograma, os custos envolvidos, os organizadores e os participantes.
Autores: Thalita Santos Felício de Almeida

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

13 thoughts on “UEADSL: evento científico assíncrono e de acesso livre

  1. É interessante ler sobre a organização de um evento do qual estamos participando num trabalho nele apresentado. Você bbaseia sua análise em diferentes fontes, desde autores interessados no advento da internet até a maior agência de fomento brasileira, mostrando as vantagens e pertinência da organização de um evento como este. Isso me fez atentar para o fato de que eventos presenciais não trazem esse tipo de comunicação e debate, não se prestam a falar do evento em si. Certamente isso explica-se em função da novidade do evento online, mas também do preconceito em relação à autenticidade de informações e ações mediadas pela internet. Gostaria de saber o que você pensa disso. Parabéns pelo trabalho.

  2. Obrigada pelo comentário, Ana. Eventos presenciais já são uma prática então, de certa forma, não há novidades neles. O que pode mudar é a dinâmica do evento (quem fala, quem ouve etc), mas isso não altera o fato de ser presencial. Já os eventos online são novidade, assim como outras interações na rede, e as pessoas ainda estão aprendendo a lidar com isso, avaliando os prós e os contras. Concordo que ainda há muito preconceito em relação à autenticidade de informações e ações mediadas pela internet, contudo, essa situação pode ser diferente. Tudo depende de “onde” na rede, das práticas e da reputação, seja do evento online ou de qualquer outra página da internet. É como comprar na internet. Antes as pessoas sentiam medo (muitas ainda sentem), não confiavam que a mercadoria chegaria, ou se chegaria em boas condições, e suspeitavam da forma de pagamento. Hoje há sites que são referências em compras porque eles criaram meios de promover boas compras na rede. Creio que é possível fazer o mesmo com qualquer coisa na rede. É possível criar maneiras de tentar oferecer o melhor ao usuário. No caso de um evento online, tentar promover uma interação bacana e garantir que o que está sendo publicado de fato seja confiável. Com o tempo as pessoas vão percebendo a política daquele site, ou evento online, e mudam de opinião e começam a tentar convencer as outras disso. Eu não quero afirmar que eventos online são melhores ou piores, mas que há formas de promover interações muito produtivas na internet em eventos assim, isso há. Ainda que muita gente possa fazer muita bobeira na internet, por exemplo plagiar trabalhos, é possível tentar filtrar a informação. É possível promover ações mediadas pela internet muito confiáveis e muito produtivas.

    Um abraço,
    Thalita

  3. Olá, Thalita!
    Ao ler seu artigo, reportava-me, mentalmente, às minhas leituras sobre multiletramentos, multimodalidade, hipertextos e outras que fazem parte de meu trabalho. Trazer voz às ações mediadas pelas tecnologias não tem sido e nem será uma tarefa muito fácil, mas isso precisa ser visto como um desafio (fico pensando em épocas passadas de muitas alterações vividas pelo homem: desenho nas cavernas, oratória, papiro, livros, computador etc) e, nada mais importante que as formas de oportunizar eventos de uma proporção como essa que estamos vivendo. Sem desmerecer nenhum evento presencial do qual participei este ano, preciso destacar a forma conduzida pelo UEADSL – Universidade, EaD e Software Livre como caminho de divulgação científica de forma democrática, justa e de uma amplitude relevante para todos que não podem se ausentar de seus locais de origem e queiram participar da construção de educação de qualidade.

    • Olá, Josiane

      Muito obrigada pelo comentário! Concordo com você em tudo. Precisamos explorar, cada vez mais, a visibilidade e a interação proporcionadas pela rede. Ainda há muito o que construir por aqui.

      Um abraço,
      Thalita

  4. Parabéns a Thalita pelo relato e a toda organização do evento por seu caráter democrático e inovador! O formato escolhido para o evento é muito interessante e pode, certamente, ser replicado e utilizado em vários âmbitos educacioinais, principalmente na EaD. O UEADSL está abrindo caminho para novas formas de interação entre os meios científicos e isso é muito importante.

  5. Achei muito interessante a proposta de trabalho proposta pela aluna. É como se fosse um metatrabalho que fala sobre o evento da qual ele participa ao mesmo tempo que abrange outros eventos que tratam do mesmo assunto. Acredito que esses eventos online são uma ótima proposta para divulgação e discussão de trabalhos acadêmicos. Talvez, se fosse possível, pudéssemos ter eventos com temas de outras áreas da faculdade de Letras como linguística e gramática também.

    • Olá, Kelly

      Também sou a favor de eventos online que explorem outras áreas da Letras. Quem sabe no próximo UEADSL não apresentamos uma proposta assim?

      Um abraço,
      Thalita

  6. Olá, Thalita!

    Primeiramente gostaria de te parabenizar pelo trabalho. Acho que nos traz interessantes reflexões. Sou um adepto fiel a eventos online, pois nos possibilitam conhecer novas possibilidades, novos contextos, além de encurtar as distâncias com especialistas das mais diversas áreas. Já participo há alguns anos destes eventos e, seguramente, me sinto muito mais à vontade de pensar e elaborar melhor os meus questionamentos, assim como observo e analiso os que recebo quando apresento os trabalhos. É sempre muito bom ter essa oportunidade de ultrapassar mais fronteiras e possibilidades.

    • Olá, Bruno

      Muito obrigada! Que legal. Comigo acontece o mesmo. Também me sinto mais à vontade nos momentos de interação e penso que são até mais produtivos pelo fato de podermos pensar um pouquinho antes. De quais outros eventos você participa? Agora fiquei curiosa! rsrsrs

      Um abraço,
      Thalita

  7. Olá Thalita,
    Parabéns pelo trabalho. Eu não sou bem um entusiasta deste tipo de evento e tenho minhas restrições quanto aos mesmo, porém não há como negar que é uma excelente ferramenta para troca de ideias e dialogo com especialistas em nossa área de interesse, proporcionando uma interação entre autores.

    Um abraço,
    Filipe de Leucas

  8. Muito boa a explanação sobre “UEADSL: evento científico assíncrono e de acesso livre”, uma forma de acesso a divulgação de produção científica, de forma assíncrona, demonstrando a possibilidade de um evento ser realizado em colaboração e em rede por meio das TIC’s. Acredito que esse modelo seja precursor de uma nova tendência para a divulgação científica e da informação.

  9. Prezada Thalita,

    Gostei muito do seu trabalho. É a primeira vez que participo de um evento nesta modalidade e estou gostando. No início me senti um pouco perdido, mas depois de olhar e explorar o ambiente que entendi como funcionava o processo. Espero não ter ficado pra trás, pois ainda estou me ambientando com o processo. Uma das consideraçoes que tenho a fazer sobre seu trabalho é como hoje em dia as pessoas têm tão pouco tempo pra participar de eventos se deslocando de uma cidade para outra, bem como recursos financeiros, creio que esta modalidade de evento seja promissor. Pena que ainda são poucos os eventos que realizam atividades síncronas e assíncronas online, dando a oportunidade de pessoas de várias regiões do país participarem.

    Atenciosamente,

    Carlos.