A divulgação pessoal instantânea no facebook

A palestra tem como objetivo apresentar uma novidade que tem ocorrido com frequência nas redes sociais: a exposição da própria vida. Com o acesso facilitado à internet, e munidos de um celular com câmera, pessoas comuns postam, em suas contas, fotos de seus momentos públicos e particulares. E isso é feito de forma imediata, seja no twitter, instagram, facebook, whats app. À luz da Semiótica, em especial no nível narrativo do percurso gerativo de sentido, vamos debater sobre essas exposições, que são consideradas textos. A proposta é responder às seguintes questões, por meio das quais investigaremos o funcionamento da sintaxe e da semântica narrativa, como: Qual é a modalização do agente? Qual é o seu poder/querer ao fazer as postagens? Como se dá cada etapa do programa narrativo nessa relação entre usuários virtuais?
Autores: Sandra Rocha Ribeiro
Aline Furst Akar
Daniela Paula Cardoso

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

12 thoughts on “A divulgação pessoal instantânea no facebook

  1. Achei muito válido o trabalho.
    Explica o comportamento dos usuários, que buscam, muitas vezes, por aceitação ou por apoio à suas idéias.

  2. Olá Sandra, Aline e Daniela! muito interessante as abordagens que fizeram sobre à “exposição da própria vida”. Já pensaram que os usuários tem nas mãos algo do seu cotidiano e fazem desse algo ser conhecido pelo mundo inteiro, ou pela parte que interessa da sua cidade, ou comunidade? Nem sei o que dizer, mas o trabalho de vocês respondeu essa pergunta, é quase algo que está “incorporado” na biologia das pessoas o próprio texto autobiográfico escrito em tempo real. Em outros tempos poderia ser categorizado como literatura de ficção científica, mas hoje é a mais pura verdade. Seguimos!

  3. Interessante. ..Turke (Filosofia da sensação) ajuda tb a compreender esses fenômenos de expressão de si, mas por outras rotas teóricas.

  4. Interessante…a visão que trás sobre ” Entendemos que esses sujeitos
    que postam fotos pretendem comunicar-se e estão compartilhando sentido nas
    redes sociais, ainda que a intenção não seja unicamente essa”
    Vejo algumas pessoas com barreiras as redes sociais com o argumento que essa exposição é perigosa nos dias de hoje e tals…mas na realidade é que possuem medo de exporem seus sentidos…

  5. As etapas do programa narrativo foram muito bem explicadas e exemplificadas no trabalho. A vaidade é mesmo algo incontestável e as redes sociais se tornaram veículos de propagação desse sentimento. Abordagem clara, objetiva, concisa. Parabéns pelo trabalho!

  6. Parabéns!!!, um tema em voga, é necessário filtrar as postagens nas redes sociais.

  7. inicialmente quero parabenizar pelo escolha do tema, que por sinal um tema que precisa se levado em consideração tanto por professores quanto alunos, haja vista que, como o próprio artigo, menciona, as crianças que nasceram na “era digital” precisam também usar de forma “correta” pra que assim possa está aumentando seu conhecimentos no âmbito escolar.

  8. “Contudo, vale a pena lembrar que, ainda há aqueles casos em que os usuários usufruem do poder de divulgação da internet para criticar ou tentar levar os seus colegas a se
    questionarem sobre alguns aspectos morais compartilhados por uma maioria.”

    Nesse ano, as redes sociais mostraram a sua força a partir da disseminação de ideias e opiniões. Os usuários deveriam ter mais consciência do poder que essa ferramenta tem na atualidade e utilizá-la em favor da sociedade.

  9. Olá,

    Gostaria de parabenizar os autores pelo trabalho desenvolvido no campo da semiótica greimasiana. Achei interessante o modo como vocês trazem a análise da “selfie” em seu entorno e nível narrativo do percurso gerativo de sentido e valores.

    Grande abraço
    Gerson Bruno Forgiarini de Quadros
    Doutorando em Letras – UCPel/RS
    http://www.gamification.pro.br