Livre acesso à internet

Hoje em dia, o principal meio de obtenção de informações é a internet, que disponibiliza um imenso e diversificado conteúdo. Para proteger os direitos autorais, foram criados movimentos como o ACTA, entretanto algumas vezes o conteúdo poderia ser disponibilizado para compartilhamento, como propõe os projetos de lei como Marco Civil e Free Internet Act.
Autores: Eduardo Henrique Bernardes Ferreira

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

17 thoughts on “Livre acesso à internet

  1. O autor fez um bom trabalho ao abordar a questão da liberdade na Internet e suas implicações. A problematização feita ao longo do trabalho é relevante e pertinente. O trabalho está bem articulado e as ideias nele presentes foram desenvolvidas de forma clara e consistente. Faltou certo aprofundamento na conclusão do trabalho.

  2. Não acredito que os benefícios de uma maior divulgação possa compensar a perda do autor com a pirataria. Creio que isso seja válido apenas para pessoas que estão começando a carreira e ainda não tem espaço e visibilidade, podendo divulgar seu trabalho e ganhar mais dinheiro depois com outras atividades relacionadas a esse trabalho. Se fizer uma análise de pessoas que dependem dos direitos autorais dos próprios autores, a situação ficaria ainda mais crítica, por exemplo: locadoras de filmes e lojas de cd´s, a cada dia que passa uma vai à falência. Como eu não sofro com a pirataria (não fiz nada de relevante) eu apoio a liberdade na rede, mas se eu estivesse no outro lado da moeda, com certeza seria contra. É um pensamento individualista mas creio que quase todos pensariam da mesma forma.

    • Bruno, eu acho que os benefícios dependem de cada autor, depende do propósito da obra e quem ele quer atingir. Eu acredito que haja autores que querem apenas causar alguma impacto, ou fazer uma crítica social, ou até mesmo fazer com que as pessoas reflitam sobre determinado assunto, sendo o lucro uma consequência do seu trabalho, e não um fim. Além disso, a divulgação do trabalho pode gerar novos contratos de trabalho.

  3. Belissimo artigo…

    acho válido o compartilhamento de conteudo na internet visto que sem sombra de duvidas é o local onde passamos mais tempo dos nossos dias.
    Hoje em dia temos internet em todos celulares, notebooks, PCs sendo assim estamos conectados o tempo todo. Muitos artistas ja notaram o campo de visualização que a internet nos traz e muitos hoje em dia lançam seus trabalhos em CD/DVD mas disponibilizam ate mesmo no site deles o conteudo para download. É como diz Kátya Chamma “”A internet é a grande via da comunicação moderna, livre e independente.” e sim.. a internet é independente, e livre por isso temos que procurar caminhos para que cada dia mais tenhamos liberdade nesta via de cominicação tao poderosa

    • Obrigado kaka, e concordo com o comentário da Kátya Chamma.
      A internet pode trazer muitos benefícios se bem utilizada.

  4. Parabenizo pela excelente abordagem do tema. O trabalho estava muito claro e bem estruturado. Achei muito interessante o exemplo da revista Orsai, que é mais uma ótima demonstração dos benefícios de uma Internet livre, e principalmente justa com os autores, onde todos saem ganhando. Há inúmeros trade-offs a serem analisados nesta discussão sobre conteúdo da Internet, compartilhamento, direitos autorais, entre outros tantos. Também acredito que há mais pontos positivos do que negativos no tocante ao compartilhamento de informações. Deixemos para o passado essa questão de concentração da informação para a minoria, para certos grupos com maior poder aquisitivo (isto é um paradigma de séculos anteriores). Estamos na era da informação, e ela é um patrimônio internacional, onde toda a humanidade se beneficia.

  5. O autor do artigo mostrou muito bem, que quando se dá os devidos créditos ao autor da obra é um meio também de propagar seu conteúdo, pois na internet cada vez mais pessoa teriam acesso à sua obra.

  6. Parabéns pelo trabalho. Este texto realmente levanta questões bastante sérias no que diz respeito ao futuro do compartilhamento de informações. É realmente importante tentar pesar vantagens e desvantagens neste jogo entre proteção de direitos autorais e divulgação desenfreada de toda e qualquer informação compartilhável. Tendo sempre a pensar em um meio termo, em vista do tipo de material do qual pretende-se fazer a cópia ou divulgação. Ainda assim, entendo que é realmente um problema complexo que merece muita discussão.

  7. Discussão importante levantada no artigo de vocês, contudo, faltou uma melhor adequação ao gênero proposto, o artigo. Sugiro mais atenção com as normas da ABNT nas próximas pesquisas que fizerem. Importante pensar também que a suposta proteção dos direitos dos autores, ponto de vista sugerido pelas leis anti pirataria, podem ser, sobretudo, uma proteção dos lucros da própria indústria.

    • Obrigado pelos comentários Clayton. Concordo com sua colocação à respeito da proteção dos lucros, mas acredito que uma proteção excessiva se torna prejudicial.

  8. Muito interessante o artigo, é importante que os usuarios da internet saibam utiliza-la mas sabendo dos direitos que os autores que ali escrevem tem e são protegidos.
    Sugiro tambem aos autores somente um cuidado quanto as normas da ABNT nas referências que deixaram a desejar ,mas no mais bom trabalho!

  9. Parabéns ao grupo pelo artigo. Achei muito bem colocada a explicação sobre os projetos SOPA e PIPA, principalmente por serem temas tão polêmicos em nossa atualidade. Gostei também de como vocês abordaram pontos de vista opostos sobre a pirataria na internet, há muito o que se pensar sobre e não podemos simplesmente “escolher um lado” sem pensar em todas as suas consequências.

  10. Oi, Eduardo! Seu artigo é muito bom porque trata das questões de pirataria e direitos autorais de propriedade intelectual nos apresentando as principais leis em andamento nos Estados Unidos Para regulação do uso da internet no tocante a essas questões. Acho que a informação é livre e se precisarmos de nos apropriar de alguma informação ou conhecimento de outros autores que o façamos dando os créditos a quem de direito. Essa atitude é a mais correta e evitará aborrecimentos e prejuízos para o usuário da internet.

  11. Como dito no artigo, a disponibilização livre do material resultou em uma divulgação do trabalho em larga escala, permitindo a ampliação do público alvo de um trabalho ou o conhecimento de trabalhos pouco divulgados ou iniciantes que não sairiam do lugar caso não houvesse tal ação. Então acredito que essa disponibilização deva ser opção do autor.
    Acredito que o maior problema na internet é a falta de uma regulamentação clara em seu uso. O projeto SOPA, por exemplo, visa acabar com a pirataria, mas deixa brecha para o governo agir onde quiser.
    Ótimo trabalho!

  12. Olá Eduardo! Concordo com seu ponto de vista quando você cita que o livre compartilhamento de informações (LCI) tem mais ponto positivos do que negativos. A divulgação que o LCI faz dos trabalhos é uma ótima chance para os autores. Esses projetos de lei SOPA e PIPA na verdade não está pensando mesmo proteger os autores contra a pirataria, e sim visa o lucro. Hoje em dia o acesso a internet facilitou a vida de muitas pessoas na busca de informações e se não existir o LCI irá prejudicar quando as pessoas que buscam as informações como os autores das obras. Ótimo artigo!

  13. Achei muito interessante a abordagem do seu texto, bem explicativo e objetivo. Concordo com a sua opinião que o livre acesso a informação é bom para ambos, pelo fato de que o trabalho do autor seria mais divulgado, não precisando gastar tempo nem dinheiro com o marketing. E não creio que editoras, lojas de DVD’s e CD’s vão a falência pelo simples fato que elas estão evoluindo da mesma forma de quando surgiu rádio e televisão. Na época dizia-se que com a nova descoberta o teatro iria a falência e ele continua presente em nosso meio nos dias de hoje.

  14. Muito interessante a mobilização da população de internautas contra o ACTA, sinal de que a mobilizaçao popular faz diferença