Software livre e sua influência na formação de profissionais

Resumo: O desenvolvimento tecnológico abre portas para a criação de softwares cada vez maisúteis, softwares esses que podem ajudar na aprendizagem e na formação de profissionais. Porem o acesso a alguns é bem difícil, reduzindo assim a possibilidade de métodos de aprendizagem de um estudante. Em contra posto temos os softwares livres que vem ajudando muito na formação de bons profissionais e conseguentemente trazendo desenvolvimento.
Autores: Pedro Henrique Tiradentes Martins: espermatozoidex em hotmail.com

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

15 thoughts on “Software livre e sua influência na formação de profissionais

  1. Bom trabalho Pedro! Discussão relevante para a universidade. Contudo, você não utiliza adequadamente a ABNT no que se refere à referenciação e à citação. A única citação que você faz, de maneira inadequada, é sobre o conceito de Software Livre. Suas ideias não possuem quaisquer referências. Tal fato aproxima seu trabalho de uma dissertação e o distancia de artigo científico.

    Carlos Castro/UEADSL 2011.2

  2. Sem nenhum dúvida um dos grandes benefícios do desenvolvimento de softwares livres, senão o maior, é a expansão do volume de pessoas que pode ter acesso a eles. Em um mundo em que tudo é informatizado, a dificuldade de obtenção de licenças de alguns softwares travava a atuação de vários estudantes e profissionais, além de estimularem a pirataria. Dessa maneira, concordo totalmente com o autor quando ele fala que os softares livres vem ajudando muito na formação de bons profissionais.

  3. Tema totalmente dentro da formação universitária.
    Realmente o software livre, traz melhorias na formação profissional e posssibilita maior versatilidade.
    Dessa forma ajudando no futuro a bons profissionais.

  4. Os softwares livres oferecem a oportunidades a estudantes universitários em ter acesso a programas que será útil em sua formação. Eu sou estudante de Gestão de Saúde e tive a oportunidade de utilizar como “material de apoio” em pesquisas o software EPI – INFO, que é um programa de estatistica médica. Normalmente, este tipo de software não é acessivel a todos os estudantes e profissionais, o que se justifica essa falta de acesso são os valores elevados
    Sabe – se, que na maioria das vezes o acesso a esses sistemas é dificil , então, uma maneira de transformar o software mais acessivel e de maior qualidade para pesquisas e desenvolvimento de projetos é a utilização de softwares livres e também o desenvolvimento e aprimoramento de programas melhores, utilizando o codigo fonte, ou seja, os estudantes e profissionais poderam ser os “programadores” do sistema, adequa- lo de acordo com suas preferências, como o artigo “Software livre e sua influência na formação de profissionais” demonstrou.
    Parabéns ao autor.

  5. O uso de softwares livres definitivamente é de grande valor para uma melhor formação academica, mas o software livre para ser programado requer um conhecimento de linguagem além do basico. Sendo assim alunos que ainda estão começando a lidar com a computação seriam realmente capazes de contribuir para o crescimento destes softwares?

  6. Interessante e relevante sua discussão. Realmente, o acesso ao SL permite a formação de profissionais melhores. Bom trabalho!!
    Daniele de Oliveira / UEADSL 2011/2

  7. Texto interessante e instigador. Fico me perguntando quais seriam os desafios para que a liberdade advinda do uso dos softwares livres, seja realmente dissipada entre os novos profissionais. Acredito também que a comunidade só tem a ganhar com esta democratização dos softwares livres.

  8. Achei a discussão muito interessante. Certamente os softwares livres podem auxiliar na formação de profissionais de maneira muito positiva. Acredito que a principal questão é como difundir e democratizar o uso de softwares livres, para que estes se tornem verdadeiras ferramentas de ensino, contribuindo assim para a formação de profissionais.

  9. A título de complemento ao artigo, a Microsoft está hoje muito atenta a esse crescimento de softwares livres. Podemos reparar que para praticamento todo notebook vendido vendido o Windows Starter acompanha de “brinde”. Claro que o usuário está pagando pelo software, mas sem dúvidas um preço muito irrisório se comparado a uma década atrás. Além disso, ela disponibiliza várias ferramentas gratuitas de desenvolvimento para os estudantes no seu https://www.dreamspark.com/ .

  10. O tema proposto é de extrema importância e concordo em algumas partes com o autor. O fato de se utilizar os softwares livres em Universidades é de extrema importância, haja vista que muitos dos programas pagos são demasiadamente caros e não possibilitam que os estudantes desenvolvam o mesmo. Profissionalmente falando, a experiência de se lidar com os softwares livres é sim relevante, uma vez que muitas empresas os adotam como ferramentas de trabalho.

  11. Achei bem interessante e coerente o artigo e de grande importância para o desenvolvimento de todas as areas.
    E como dito pelos autores do artigo temos varios impecilios a falta de acesso e divulgação dos mesmos os torna muitas vezes nao tao utilizados e muitas vezes também nao estao prontamente “moldados ou direcionados” a tal aplicaçao e essas mudanças no mesmo nem sempre são possíveis e quando são, as distribuições dos mesmos também fica muito dificultada.
    Fatos estes que poderiam serem melhores trabalhados para facilitar estas interface produçao e adequaçao dos mesmos.

  12. Gostei muito do tema do seu trabalho Pedro, a partir do seu trabalho vemos a necessidade de se usar softwares livres.
    Kíssila

  13. Apesar de, no geral ter gostado do artigo, discordo que o não uso de software livre possa prejudicar a educação, uma vez que poucos estudantes teriam necessidade de conhecer ou alterar o código-fonte e discordo que o software livre possa reduzir a exclusão digital, uma vez que ela se dá devido principalmente ao preço de Hardware.

  14. É interessante pensar que um software livre pode contribuir para a formação de um profissional se for usado para estudos autônomos e para testes (por exemplo, quando um aluno de Computação ou Engenharia testa novos códigos para ver a resposta do programa a eles), especialmente porque boa parte do conhecimento que se obtém (e que se produz) durante a faculdade se deve a estudos independentes.

  15. Artigo realmente muito interessante, apesar de, como comentado anteriormente, se assemelhar muito mais a uma dissertação do que a um artigo em si.

    Apesar de tratar de idéias interessantes, percebe-se durante o artigo uma falta de apego às normas, e também à estética do trabalho. Percebe-se até mesmo a mudança da fonte de escrita durante o texto, assim como a formatação, tornando óbvio que o trecho foi retirado de alguma fonte, que não é citada pelo autor.

    Apesar disso tudo, a idéia trabalhada é muito interessante, e realmente mostra um pouco da realidade do ensino superior no país.