nov 15

Análise semiótica dos discursos de Sojourner Truth

Nesse trabalho analisaremos os discursos “Ain’t I a woman?”, “What time of night it is” e “Keeping the thing going while things are stirring” de Sojourner Truth (afro-americana analfabeta, escravizada no século XIX, que defendia a abolição e os direitos das mulheres). Através da semiótica pretendemos investigar os temas propostos nos textos nos níveis discursivos e narrativos. Isto é, as questões raciais e de gênero presentes nos três textos sendo desenvolvidas de formas distintas. Utilizando do percurso gerativo e pautando nos discursos tentaremos dialogar um mesmo nível fundamental (Valioso vs. Infímo [branquitude/negritude] e [masculino/feminino]) em diferentes narrativas, pautando intersecções e discrepâncias de discurso. Visaremos abordar as imagens e representações simbólicas, como forma de ilustrar e exemplificar os temas e figuras discursivas presentes nos três textos. Dessa forma, poderemos discutir e comparar os níveis discursivos de forma mais plena.

Autores: Hanna Karolyne Souza Simões
Lucas Jones da Fonseca

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2017.2

nov 15

A Rezadeira e as representações da marginalidade brasileira

Resumo: Com este trabalho nos propomos a fazer uma análise sobre os temas e figuras presentes na canção “A Rezadeira” do rapper brasileiro Projota. Esperamos explicitar os diálogos entre liberdade, prisão, marginalização e inclusão presentes no fio do discurso da referida letra, à luz das questões de desigualdade social brasileira, respaldadas pela análise semiótica do nível discursivo.
Palavras-chave: Análise do Discurso, Semiótica, Projota, Marginalidade, Nível Discursivo.
Autores: Matteus Yuri Antero Bento
Rafaela Magalhães Siqueira
Bárbara Amorim Vivas

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2017.2

nov 15

Multiletramentos em um contexto do campo

Este artigo apresenta uma análise crítica com embasamento teórico a partir dos conceitos de gêneros discursivos textuais e letramentos. São analisadas experiências pessoais de letramentos diversos. Conclui-se que a diversidade de gêneros, com as quais tive contato, contribuiu positivamente para os meus letramentos incentivando-me a tornar a leitura um hábito comum na comunidade.
Autores: Ingrate Taiz Ferreira

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2017.2

nov 15

Práticas de gênero discursivo e letramento em São Gonçalo do Rio Das Pedras

Este estudo pretende evidenciar as práticas com gêneros discursivos orais e escritos como forma de letramentos presentes na cultura de São Gonçalo do Rio das Pedras. Com isto objetiva-se demonstrar a importância dessas práticas na formação de saberes. Sabemos que a cultura os povos campesinos são marcadas pela oralidade e nada melhor que uma boa prosa para manter viva nossa história.
Autores: Ivani de Fatima Assunção Rodrigues

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2017.2

nov 15

A Gaita Abençoada: contratos de veridicção e seus efeitos de sentido em cena da minissérie O auto da compadecida

Este artigo tem como foco a discussão do conceito de contrato de veridicção, explorado pelo olhar de Greimas (2014) e Parret (1988). Para embasar a análise, o objeto de estudo selecionado é uma cena da minissérie “O auto da Compadecida” (1999), adaptação da peça de teatro escrita por Ariano Suassuna, em 1955.
Autores: Gabriel Alves de Ornelas Oliveira
Renata Lopes da Silva
Giulianna Taira Dedono

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2017.2

nov 15

O uso de gêneros jornalísticos para o letramento na Educação Básica

Este artigo apresenta uma análise acerca do uso de gêneros jornalísticos no processo de letramento na educação básica, especialmente nos anos iniciais da vida escolar. Para tanto, analisamos atividades voltadas para os citados gêneros, em livros didáticos de três anos diferentes. Concluímos que os gêneros jornalísticos podem contribuir na criticidade e autonomia do aluno.

Autores: Eliana Henrique de Sousa Dias
Thainá Fernandes Cordeiro
Valdeci Raimunda Fernandes

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2017.2

out 12

O Espaço como Provedor do Desenvolvimento na Educação Infantil

O presente trabalho possui o intuito de mostrar a importância da organização do espaço na educação infantil visando explorar ao máximo as salas de aula para que seja possível suprir as necessidades da criança, pensando em seu desenvolvimento cognitivo e estimulando sua autonomia.
Palavras-chave: Espaço. Organização. Desenvolvimento. Autonomia.

Autores: Alessa Villas Bôas Braga Gonçalves
Lara Merino de Mattos

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2017.2