maio 16

Redes sociais: possibilidade de informação ou mera distração?

As redes sociais têm se tornado cada vez mais populares nos últimos anos, principalmente entre o público jovem, sendo que algumas pessoas chegam a ficar horas por dia em contato com esse tipo de mídia. Assim, é comum a crítica que o uso dessas mídias é prejudicial para estudantes, propiciado por uma excessiva liberdade na internet e falta de interesse em outras atividades. No entanto, as redes sociais também se tornaram um espaço importante de
compartilhamento de informações, inclusive profissionais, sendo utilizadas inclusive em processos seletivos de empresas. Este artigo pretende realizar uma discussão criteriosa sobre o papel das redes sociais para estudantes e jovens profissionais, se é possível definir um padrão de uso em detrimento das liberdades individuais e como essas ferramentas podem contribuir para relações profissionais.
Autores: Vinícius Gomide de Castro
Thiago André de Oliveira
Taiga Cafiero Garcia

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2012.1.

maio 16

O novo mercado: os gigantes engessados e os pequenos flexíveis

No novo mercado, as grandes empresas não assumem novos papéis devido a estratégias protecionistas e engessadas. Cada vez mais essa forma de ação perde espaço perante o consumidor que opta em investir na criatividade e naqueles que valorizam o cliente. Tim Schaffer e sua produtora que arrecadou mais de 3 milhões no site kickstarter para o projeto de um jogo é um dos exemplo. Radiohead e o pague quanto quiser para comprar o CD deles outro. A mudança perante o mercado é a solução das grandes empresas, que não estão dispostas a abrir mão para a competitividade de pequenas idéias que podem ter grandes investimentos, criando um ambiente muito mais saudável para o consumidor e para as pequenas empresas.

Palavras-chave: kickstarter, flexibilidade, mercado.
Autores: Renata Rocha Mendes Ferreira, André Machado Coelho, Daniela Gil Greco, Rafael Guimarães Tavares da Silva, Thais Emanuele da Silveira Almeida.

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2012.1.

maio 13

Cultura livre X Propriedade Intelectual

A cultura livre é um tema em crescente discussão em todo o mundo. Ela defende a utilização de bens e trabalhos culturais, científicos e tecnológicos por toda a sociedade, bem como sua distribuição e modificação.
Uma idéia que se contrasta com a questão dos direitos autorais defendida por diversos acordos, leis e projetos pelo mundo. Tais como o SOPA (Stop Online Piracy Act) e o PIPA (Protect IP Act), que são projetos estipulados pelo governo norte americano com o objetivo de combater o tráfico online de propriedade intelectual.
Além destes dois projetos, está em vigor o ACTA (Anti-Counterfeiting Trade Agreement), acordo internacional que estabelece padrões de monitoramento e punição para violações de direitos autorais. O apoio a estes projetos e os protestos contra sua implementação são temas em debate em diversas partes do globo, uma vez que as pessoas já se habituaram ao acesso instantâneo e gratuito à informação no meio virtual.
Autores: Simone Evangelista Fonseca
Gustavo Moreira Portugal de Vasconcellos
ADRIANA MICHELE DUARTE DE ALMEIDA
Abner Pereira da Silva

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2012.1.

maio 07

Censura Global: o ACTA como ferramenta política de controle da informação

Recentemente, três movimentos pretenderam engessar a liberdade na internet: SOPA, PIPA e ACTA. Entretanto, devido ao consequente protesto virtual, somente esse último ainda tem fôlego.
O ACTA é um acordo internacional de cooperação contra a pirataria nos ambientes físico e virtual. O problema maior está nesse último, pois referido acordo pode violar vários direitos, dentre eles a liberdade de expressão.
Nesse ínterim, vários protestos contra o ACTA estão eclodindo no mundo, mas devido à adesão de diversos países, o movimento ainda tem força. No entanto, sem a adesão do número de países esperado por seus idealizadores, o ACTA poderá se tornar apenas um murmúrio sócio-digital, tal como se tornaram seus antecessores.
Há uma questão político-econômica que se insere colateralmente nos trâmites desse acordo comercial, a qual se pretende desmistificar partindo de um referencial teórico das Ciências Políticas e Relações Internacionais conhecido como neo-realismo ou realismo estrutural.
Autores: Vinícius Franco de Almeida
ELIDA LOPES DE JESUS
vitória magna costa
Marcus Vinícius Santiago de Almeida
Leandro Machado Ribeiro Nunes
Najara Moraes Braga

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2012.1.

maio 06

GNU/Linux: a obra-prima da colaboratividade

Em um mundo onde a tecnologia impera e a computação passa cada vez mais a ser inerente ao cotidiano, é importante conhecer e compreender como os elementos computacionais, especialmente o software, são incluídos nos dispositivos. Na maioria dos sistemas embarcados, o sistema operacional empregado é o GNU/Linux, de livre distribuição. Mas quando se trata de computadores pessoais, a história é bem diferente: o mercado é dominado por sistemas operacionais pagos, que além de serem caros, cerceiam liberdades que deveriam ser direito de todo usuário. Neste artigo são discutidas as condições peculiares que permitiram o desenvolvimento de um sistema operacional em constante expansão, que conquista cada vez mais usuários ao redor do mundo.

Palavras-chave: software livre, liberdade, GNU, Linux, tecnologia, computação, sistemas operacionais, compartilhamento
Autores: Laura Rolla Antuña
Izabela Karennina Travizani Maffra
Tatiana Schmidt Gonçalves
Felipe Peixoto de Araujo

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

Este artigo recebeu Menção Honrosa pela Comissão Científica do UEADSL2012.1.