out 29

Se o ensino a distância não exige a instalação de programas, que tipo de relação pode existir entre software livre e EAD?

Mesa redonda de encerramento com palestrantes convidados pela Comissão Organizadora.

Todo site é feito com algum tipo de linguagem de programação, vale dizer que pode existir, por trás de cada site, um programa rodando. E como qualquer programa, pode ser livre ou proprietário, pra ficar só nessa oposição. Mas se o programa está disponível online, então importa se é livre ou não? O uso de softwares livres na educação tem algum aspecto educacional?
Nossos convidados especiais expõem aqui suas ideias a respeito, sem pretender esgotar o assunto mas trazendo algumas luzes e questionamentos que valem a pena discutir, junte-se a nós!

Autores: Ana Cristina Fricke Matte: acris em textolivre.org
Tania Lucia Maddalena: tlmaddalena em gmail.com
Frederico Guimarães <frederico em teia.bio.br>
Wilkens Lenon Silva de Andrade: wlenon em gmail.com

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

out 29

Quais os efeitos a curto, médio e longo prazo da utilização de software livre na universidade pública brasileira?

Existe uma grande controvérsia a respeito da utilização do software livre nas instituições públicas. Os funcionários dividem-se entre os que temem uma adoção autoritária desse tipo de software e os que defendem que o software livre deve ser implementado, seja pela economia que se apregoa ser inerente a esse uso, seja por propriedades características desses softwares, de diversas naturezas. O software livre na universidade pública possui peculiaridades interessantes: a universidade não possui somente repartições nas quais softwares livres ou proprietários permitem a realização de tarefas típicas de escritório e gerenciamento, mas a utilização de softwares livres ou proprietários afeta sua produtividade nos campos da pesquisa, do ensino e da divulgação de conhecimento científico, que são, em última análise, a tríade de sua existência.

Tendo como horizonte esta pluralidade e a especificidade da Universidade enquanto instituição pública é que trazemos para vocês a resposta de nossos convidados especiais, pessoas que se juntaram a nós para discutir os temas do UEADSL. Vem discutir conosco!

Mesa redonda de encerramento com palestrantes convidados pela Comissão Organizadora.

Autores: Ana Cristina Fricke Matte: acris em textolivre.org
Patrícia Lopes Ferreira França: patricialopesvirtual em gmail.com
Gustavo Luiz Fernandes de Morais: gulfmorais em gmail.com
Alexandre Guelman Davis: agdavis em dcc.ufmg.br
Débora Rossini Martins Cardoso: deborarmc2008 em gmail.com

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui

out 29

Como você vê o futuro da EAD na universidade pública brasileira?

A mídia costuma ser implacável em relação à EAD: tomando por base uma realidade inegável na qual os antigos “cursos de fim de semana”, na maioria mas nem todos – justiça seja feita! – fábricas de diplomas, tornaram-se cursos a distância (mais baratos, mais cômodos e sem preocupação com a qualidade de ensino), a rajada de críticas contra a EAD é do tipo “atire antes e veja depois”, ou melhor, “atire antes e não veja depois”. A população é induzida a pensar que, sendo online, é de baixa qualidade.

Mas porque será que professores de universidades públicas, muitos com pesquisas financiadas por CNPq, CAPES e agencias de fomento estaduais como a FAPEMIG, apostam nessa modalidade de ensino? Com certeza é ofensivo para muita gente colocar qualquer tipo de EAD na mesma categoria. Pesquisas de âmbito nacional e internacional mostram inúmeras qualidades para uma EAD bem feita. Como qualquer modalidade de ensino, há bons e maus professores e ninguém julga que o ensino presencial é ruim porque existem maus professores. E, infelizmente, não são poucos.

Para refletir sobre este assunto, convidamos alguns dos inscritos no UEADSL a apresentar sua resposta à pergunta-chave desta mesa e convidamos você a enriquecer com seus comentários este debate.

Mesa redonda de encerramento com palestrantes convidados pela Comissão Organizadora.
Autores: Ana Cristina Fricke Matte: acris em textolivre.org
telma da silva barbosa: telmbarbosa em gmail.com
Marcelo Pires Dias: mpdias em live.com
ANA BEATRIZ GOMES CARVALHO: anabeatrizgpc em gmail.com

Sthenio José Ferraz Magalhães <sthenio em live.com>

Leia o ARTIGO COMPLETO aqui